Algumas considerações sobre long-short para o pequeno investidor

Tenho pensando se as operações long-short, com pares de ações, são uma alternativa viável para o pequeno investidor. As corretoras com certeza querem que os clientes as façam (exemplo aqui); afinal de contas, para fazer um trade de long-short completo são necessárias 4 operações, o que significa que a corretora recebe corretagem 4 vezes.

Mas será que o long-short é uma alternativa razoável? O long-short é “vendido” como uma operação segura, na qual não importa para que lado os papéis andem. Isso é uma ilusão. Sendo um trade de convergência, o investidor só lucrará se ela, de fato, ocorrer. É verdade que a posição é menos arriscada que uma posição apenas comprada (ou vendida), porém a possibilidade de perda é real, com o agravante de que o custo operacional é bem mais alto do que o de um simples trade de tendência (por exemplo) em apenas um papel.

Por falar em custo operacional, comprar e vender ações no Brasil ainda é caro; mais ainda se for pela mesa. Para fazer o trade de long-short, primeiro é preciso alugar o papel da ponta vendida, para em seguida vender. Para isso é preciso fazer a operação pela mesa (pelo menos na corretora onde tenho conta, se alguém souber de um caso diferente, favor avisar), ou pedir o aluguel hoje para vender amanhã (o que pode é inviável na prática). Operar pela mesa em geral implica em taxa de corretagem variável, substancialmente mais cara do que pelo home broker. Assumindo essa situação, vamos dar uma olhada nos custos envolvidos:

  • 1x corretagem da operação de aluguel e venda da ponta vendida (corretagem variável);
  • 3x corretagem do home broker (compra da perna long na entrada, mais as duas operações para desfazer o trade);
  • emolumentos e outros custos da bolsa;
  • taxa de aluguel da perna vendida.

Vamos considerar uma situação limite, na qual um investidor abre um trade de long-short com um financeiro de apenas R$5000,00. Vamos supor que o trade tenha durado 20 dias, e que a taxa de aluguel da ação short tenha sido de 5% a.a. Usando os valores de corretagem da minha corretora, e ignorando emolumentos, temos:

  • corretagem perna vendida ≈ R$50
  • 3x corretagem home broker ≈ R$44
  • aluguel 20 dias @ 5%aa ≈ R$20,00

Custo total = R$114,00.

Esse custo representa aproximadamente 2.28% do capital empregado na ponta long. É verdade que, por ser uma operação caixa-neutro (ou próxima disso), o investidor precisa apenas depositar a margem da ponta vendida, e poderia ter o resto em algum ativo de renda fixa que seja aceito pela bolsa como margem. Mesmo assim, o custo é formidavelmente alto. Nesse caso, se o trade desse um lucro bruto de 5% (R$250), o investidor ficaria com apenas aprox. metade disso.  As tabelas abaixo mostram o custo total, P/L e retorno líquido para várias combinações de capital e retorno bruto do trade. Disponibilizei neste link uma planilha para calcular essas tabelas, com a possibilidade de mudar todos os valores de custos e parametros discutidos (vale a pena checar as contas, já é tarde e estou com sono).

Obviamente, quanto menor for o capital empregado, maior o custo e pior o retorno líquido. Ou seja, se o capital for muito baixo, quando o trade der prejuízo, o maior custo operacional exacerbará a situação, e quando o trade der lucro, uma parcela maior dele é usado para pagar os custos. As diferenças não são desprezíveis. No caso de um trade com lucro bruto de 5%, a diferença no retorno líquido com capital de R$5,000 para R$10,000 é de aprox. 25%, e para R$20,000 é de 40%.

Por fim, gostaria de fazer um comentário sobre diversificação. Ter apenas uma posição de long-short, apesar de menos arriscado do que fazer um trade especulativo direcional com uma ação, não é muito desejável. O ideal é ter um portfolio com alguns pares, para diversificar entre os pares de ações. O fato de a posição ser caixa-neutra não remove todo o risco; como em qualquer estratégia, é preciso dosar que nível de risco queremos ter em nossos portfolios, e ter uma ideia de que nível de retorno esperamos obter. Para o pequeno investidor (vamos dizer, abaixo de R$50,000), uma opção interessante para obter o perfil de retorno de long-short (i.e. retornos consistentes e sem correlação com o mercado, risco relativamente baixo) é investir em um fundo long-short ou de arbitragem estatística.

Tabela: P/L líquido por capital investido e retorno bruto
Capital
$5,000.00 $7,500.00 $10,000.00 $15,000.00 $20,000.00
Retorno bruto -10.00% $  (614.58) $  (887.02) $ (1,159.46) $ (1,704.34) $ (2,249.21)
-7.50% $  (489.58) $  (699.52) $    (909.46) $ (1,329.34) $ (1,749.21)
-5.00% $  (364.58) $  (512.02) $    (659.46) $    (954.34) $ (1,249.21)
-2.50% $  (239.58) $  (324.52) $    (409.46) $    (579.34) $    (749.21)
0.00% $  (114.58) $  (137.02) $    (159.46) $    (204.34) $    (249.21)
2.50% $     10.42 $     50.48 $      90.54 $     170.66 $     250.79
5.00% $   135.42 $   237.98 $     340.54 $     545.66 $     750.79
7.50% $   260.42 $   425.48 $     590.54 $     920.66 $  1,250.79
10.00% $   385.42 $   612.98 $     840.54 $  1,295.66 $  1,750.79
Anúncios

Como obter cotações históricas e em tempo real no Matlab

O Yahoo! tem um site de finanças onde é possível, além de se obter várias informações sobre balanços de empresas, cotações etc, baixar as séries de preços históricos. O problema é que fazer isso no site é maçante quando o número de ativos é grande. Para quem usa Matlab, uma possibilidade interessante de se obter dados históricos de várias ações de uma só vez é escrever um script que se conecta ao servidor do Yahoo!.

Existem vários scripts disponíveis no site da Mathworks, enviados por usuários. Um dos pacotes permite baixar as séries históricas de uma lista de nomes, e retorna uma matriz consolidada com os preços em cada data. Aparentemente funciona no Excel também, porém nunca testei. Para quem deseja escrever os próprios scripts, faz sentido dar uma olhada neste outro pacote, no qual o primeiro é baseado.

Para buscar cotações em tempo real, pode-se conectar ao servidor da Google. Este script faz isso (outros scripts úteis no mesmo site).