Análise Técnica – teste de 1928 a 2011

Um artigo recente  testa regras de análise técnica usando dados de ações do Dow Jones entre 1928 e 2011. O artigo testa diversas variantes de regras que utilizam médias móveis para definir sinais de compra e venda. A regra básica utilizada é o clássico cruzamento de duas médias móveis com janelas diferentes:

  • Comprar quando a média móvel rápida cruzar a média móvel lenta de baixo para cima
  • Vender quando a média móvel rápida cruzar a média móvel lenta de cima para baixo.

As janelas das médias móveis são variadas entre 1 e 250 dias. A estratégia básica é enriquecida com alguns filtros, como por exemplo operar apenas quando o sinal persistir por alguns dias. Além disso, são testadas variantes estáticas, ou seja, com parâmetros fixos, e dinâmicas, utilizando critérios para escolher entre as melhores estratégias em períodos passados, com atualização mensal. No total, são testadas 10800 estratégias diferentes, e cada uma é aplicada a todas as ações que fizeram parte do índice no período, considerando custos de operação.

As conclusões do artigo mostram que a rentabilidade ajustada ao risco das regras de análise técnica é restrita ao período entre a década de 1960 e 1980, e apenas quando não há restrições à venda das ações. Para investidores que não podem vender ações à descoberto, o retorno ajustado ao risco é estatisticamente igual a zero.

 

Anúncios

Risco baixo = retorno alto?

Ainda tentando resolver meu problema de provedor de dados. Enquanto isso, mais um post sobre investimento sobre ações de baixa volatilidade. O gráfico abaixo ilustra a inversão total que ocorre na prática entre risco e retorno: ações com baixo risco no passado possuem retornos altos no futuro, e vice-versa.

Cada linha representa o retorno acumulado de investir o capital igualmente entre as ações que possuem volatilidades progressivamente maiores. A linha “Vol1” representa a carteira com as ações de menor volatilidade, e  a linha “Vol5”, as ações com maior volatilidade. Quanto maior a volatilidade passada, pior o desempenho no futuro. O IBOVESPA aparece próximo da segunda carteira com as ações de maior volatilidade, perdendo do CDI no período….

A lição é simples: compre ações de baixo risco e seja feliz.

Desempenho de carteiras de ações formadas de acordo com as volatilidades passadas

Desempenho de carteiras de ações formadas de acordo com as volatilidades passadas