Risco baixo = retorno alto?

Ainda tentando resolver meu problema de provedor de dados. Enquanto isso, mais um post sobre investimento sobre ações de baixa volatilidade. O gráfico abaixo ilustra a inversão total que ocorre na prática entre risco e retorno: ações com baixo risco no passado possuem retornos altos no futuro, e vice-versa.

Cada linha representa o retorno acumulado de investir o capital igualmente entre as ações que possuem volatilidades progressivamente maiores. A linha “Vol1” representa a carteira com as ações de menor volatilidade, e  a linha “Vol5”, as ações com maior volatilidade. Quanto maior a volatilidade passada, pior o desempenho no futuro. O IBOVESPA aparece próximo da segunda carteira com as ações de maior volatilidade, perdendo do CDI no período….

A lição é simples: compre ações de baixo risco e seja feliz.

Desempenho de carteiras de ações formadas de acordo com as volatilidades passadas

Desempenho de carteiras de ações formadas de acordo com as volatilidades passadas

Anúncios

2 comentários sobre “Risco baixo = retorno alto?

    • Oi Gabriel, obrigado pelo comentário. Respondendo às suas perguntas, neste caso eu não utilizei o beta das ações, e sim a volatilidade total. Há diferenças importantes entre as duas medidas. O beta é uma medida de risco sistemático de um investimento (seja ele uma ação, uma carteira de ações ou um projeto) em relação a uma carteira agregada que represente o “mercado”. A volatilidade total de um investimento é o desvio padrão dos retornos do investimento.

      Já fiz estudo similares utilizando o beta, os resultados são próximos, apesar de que, na minha experiência, as ações de beta muito baixo não apresentam desempenho tão bom quanto as ações de volatilidade baixa. Suspeito que este seja o motivo de no artigo da Exame, o autor ter definido uma faixa para escolha dos betas, entre 0.4 a 0.8 (a autora do texto da Exame incorretamente afirma que isto implica que a correlação com o IBOVESPA seria entre 40% e 80%). Por exemplo, entre janeiro de 2001 e julho de 2013, uma carteira com as 25 ações de menor volatilidade teria gerado um retorno anualizado de 18,65%, enquanto uma carteira com as 25 ações de menor beta teria tido um retorno anualizado de 16,91% (comparados com retornos anualizados de 9,52% para o IBOVESPA e 14,12% para o CDI).

      Com relação à janela, utilizei, se não me engano,3 anos de dados diários para cálculo da volatilidade, mas os resultados são similares para outras janelas. Na minha simulação, dividendos estão incluídos e são reinvestidos nas ações.

      Eu faço uma análise de carteiras de baixa volatilidade em um artigo que está disponível no link abaixo.

      Abs

      DrNickel

      http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rbfin/article/viewFile/5830/7838

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s