Mais uma ótima do Krugman

Paul Krugman escreve sobre a recente enchida de bola que Obama deu aos banqueiros. Acerta na mosca, como de costume:

Again: the president compares Wall Street paychecks to baseball players. That’s really bad messaging: first, baseball players didn’t trigger a global economic collapse, and second, the baseball industry isn’t the beneficiary of a massive and continuing taxpayer bailout

I mean, how hard is it for the White House to understand that it’s a really, really bad idea to be saying nice things about bailed-out bankers, Goldman Sachs in particular?

Anúncios

Goldman Sachs

A revista Rolling Stone publicou uma longa reportagem sobre o Goldman Sachs, na qual acusa o banco de investimento, entre outras coisas, de ser o principal perpetrador de várias bolhas no mercado financeiro, inclusive a atual.

Desdenhada pelos porta-vozes do GS como “uma histérica compilação de teorias de conspiração”, a reportagem, escrita num estilo extremamente informal, pode até supersimplificar alguns aspectos da história, mas levanta muitos outros acerca do modus operandi do banco que, no mínimo, merecem ser conhecidos. A matéria conta a história do GS através da sua atuação em 6 bolhas especulativas, que o banco teria ajudado a criar: a que levou à Grande Depressão (1920s), a da Internet (1990s), a imobiliária (2000s), a do petróleo (2008), a do pacote governamental da crise atual (que não é uma bolha, mas sim o resultado de uma) e a que o banco estaria ajudando a criar atualmente, a do mercado dos créditos de carbono do sistema cap-and-trade, que o governo Obama estuda implementar.

Leitura interessante.

Em tempo: interessante como a crise atual levou publicações não-especializadas a produzir matérias sobre temas financeiros. Um excelente exemplo é esta  reportagem da Wired sobre como Wall Street usou (se não erroneamente, de maneira equivocada) um modelo estatístico para precificar instrumentos de securitização de hipotecas, com resultados catastróficos.